Skip to main content
Cinco Sabores

Os Cinco Sabores – Conhecendo os Alimentos e os 5 Sabores

Os cinco sabores é nosso tema de hoje. Muita gente faz confusão quando o assunto são os cinco sabores. Alguns relacionam a percepção de sabores originadas dos receptores sensoriais (papilas gustativas) da língua. Já outros relacionam esse assunto com os 5 sabores oriundos da Medicina Tradicional Chinesa. No entanto podemos dizer que de alguma forma estão estritamente ligadas. Vamos falar sobre elas um pouco.

Cinco Sabores da Língua (Papilas Gustativas)

Cinco Sabores da Língua

Quando falamos em comer comida, podemos dizer que os cinco sentidos mais importantes são o sabor, aroma, preparo, apresentação e o som. Tudo isso combinado com maestria favorece a uma boa apreciação de um prato. Dentro desse contexto podemos destacar os cinco sabores sentidos através de nossa língua. O salgado, o doce, o azedo, o amargo e o umami, compõem cada alimento que ingerimos.

O umami, para quem não conhece, é uma palavra de origem japonesa que significa delicioso ou saboroso, foi descoberto pelo pesquisador japonês Kikunae Ikeda, no ano de 1908. Ele pode ser reconhecido por ser duradouro e permanece na boca, deixando um sabor residual de cada alimento de forma suave e agradável. É bastante evidente em vários alimentos e temperos, como peixes, queijo parmesão, cogumelos, frutos do mar, tomate, molho shoyu e algumas carnes. Esses sabores combinados de maneira certa, propiciam as pessoas experiências gastronômicas fantásticas.

Cinco Sabores da Medicina Tradicional Chinesa

5 sabores Medicina Tradicional Chinesa

Os cinco sabores, segundo a medicina tradicional chinesa, nada mais é que o: salgado, doce, amargo, azedo e picante. Esse conjunto de cinco sabores é baseado no conhecimento milenar e estão associados aos órgãos do corpo humano.

Baseia-se na teoria dos cinco elementos Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água. Teve sua primeira citação em torno de meio milênio antes de Cristo, trata dos ricos traços de associações e metáforas com a natureza e com a civilização Chinesa.

Pensando nessas associações, nós devemos ingerir alimentos objetivando o equilíbrio e a saúde entre os órgãos Yin: Fígado, Baço, Pulmão, Coração e Rim; e órgãos Yang: Intestino Delgado, Estômago, Vesícula Biliar, Intestino Grosso e Bexiga.

A uma explicação muito profunda da relação dos sabores ao nosso corpo, da qual podemos resumir em: nosso estômago recebe os alimentos os refinando e os destinando aos órgãos de nosso corpo. O sabor ácido é direcionado ao fígado, o sabor amargo é encaminhado ao coração, o doce vai para o baço, o salgado é conduzido até os rins e por fim o picante é direcionado ao pulmão. A distribuição dosada dessas substâncias revigora os órgãos e mantêm o equilíbrio e a saúde de nosso corpo.

O equilíbrio gerado pela ingestão controlada e correta dessas substancias, estabelece para os nossos órgãos diversos benefícios. No entanto se ingerido em excesso ou quantidade insuficiente, provoca desequilíbrio do corpo sobrecarrego os demais órgãos, impedindo que cumpram suas funções.

Tipos de Sabores e os Alimentos

  • Salgado: soja, castanhas, sal e outros;
  • Doce: arroz, inhame, feijão, mamão, mel, beterraba e outros;
  • Amargo: café, cacau, rúcula, carqueja, alho-poró e outros;
  • Picante: gengibre, pimenta, alho, agrião e outros;
  • Ácido: abacaxi, limão vinagre e conservas.

Cada um dos cinco sabores provoca uma reação em nosso organismo. Por exemplo: o salgado tem relação com a intensificação de energia dos rins; o doce contribui no sentido de uma sensação de conforto e ajuda na harmonização do corpo; o sabor amargo é bom para a saúde do coração; o sabor picante ajuda na energia do pulmão e ajuda na transpiração; o ácido é indicado para expelir toxinas de dentro de nosso corpo.

Afim de que não ocorra desequilíbrios em nosso corpo, devemos respeitar algumas contra indicações de sabores, por exemplo: caso tenha problemas com o fígado, recomenda-se não ingerir alimentos picantes; com o coração, recomenda-se não ingerir alimentos salgados; com o baço, recomenda-se não ingerir alimentos ácidos; com o rim, recomenda-se não ingerir doces; com o pulmão não ingerir alimentos amargos.

Uma característica básica dessa prática é a atenção aos horários das refeições, pois a cada duas horas um de nossos órgãos atinge seu ápice de performance, com isso recomenda-se que nossa alimentação siga esse ciclo de energia.

Como Alimentar-se Seguido o Princípio dos Cinco Sabores

5 Sabores - Alimentar-se bem

Se combinado corretamente os 5 sabores dos alimentos, além de trazer o equilíbrio para seu corpo, você estará dominando alguns impulsos por alimentos doces ou gordurosos. Pensando nisso, utilizar-se desse conhecimento é uma forma inteligente de nutrir seu corpo conectando cérebro, físico e emocional, permitindo que você possa viver uma vida plena, cheia de vitalidade e energia.

Esse método pode ser aprendido facilmente e utilizado com alimentos que você encontra facilmente na feira ou mercado. A sabedoria de alimentar-se utilizando os 5 sabores tem mais de cinco mil anos e é pouco difundida no Brasil. Porém seus benefícios vão além do que se possa imaginar. É um método natural que não querer sacrifícios, propícia um equilíbrio emocional e o controle da ansiedade, melhora das taxas de colesterol, glicose e triglicerídeos e também promove a prevenção de doenças crônicas.

Caso tenha interesse em começar uma reeducação alimentar baseada nos 5 sabores, venha conhecer o programa  desenvolvido pela especialista em Medicina Chinesa, certificada em Macro e Micro Nutritients pela Stanford University. Clique aqui acesse o site.

Abraços!

Os Cinco Sabores – Conhecendo os Alimentos e os 5 Sabores
5 (100%) 1 vote

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *